DENGUE: 7 PESSOAS SÃO MULTADAS EM NOVA LONDRINA

por

REUNIÃO DE REDE DE SAÚDE – Determinação do MP (Ministério Público)

Segunda-feira, 03 de junho, audiências preliminares foram realizadas -no âmbito do juizado especial criminal- efetuando as novas medidas que visam o combate ao mosquito da dengue.

Sete pessoas foram multadas após notificações e ações dos agentes de endemias.

fotos: pixabay

O dinheiro recolhido será doado para APAE da Comarca de Nova Londrina e/ou para o Conselho de Comunidade da Comarca.

Os moradores afirmaram que os agentes estão realizando as visitas e alertando a população, o que significa que a fiscalização estava/está sendo efetuada, porém os cuidados partindo da população ainda são ineficientes e precisam de atenção imediata!

"DÓI NO BOLSO"

Dizem que só assim o povo aprende: Quando dói no bolso. Pois bem, as multas estão sendo aplicadas e para que você não faça parte dessa estatística é muito simples: BASTA CUIDAR DO SEU QUINTAL.

 ATENÇÃO: DENGUE MATA! 

CONFIRA A NOTA OFICIAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO:

No dia 03 de Junho de 2019, segunda-feira, o Ministério Público, durante audiências preliminares realizadas no Juizado Especial Criminal da Comarca de Nova Londrina, ofereceu proposta de transação penal consistente em prestação pecuniária (multa) a diversos moradores notificados pelos Agentes de Endemias por manterem focos do mosquito da dengue em suas propriedades.

As multas foram arbitradas pelo Ministério Público em valores que variaram entre R$ 400,00 (quatrocentos) e R$ 700,00 (setecentos) reais e, após a homologação do Juízo, serão revertidas em proveito do Conselho da Comunidade e da APAE da Comarca de Nova Londrina.

Por fim, o Ministério Público informou que em um intervalo de aproximadamente 60 (sessenta) dias, os Agentes de Endemias realizaram de duas a três visitas a cada morador notificado, alertando-os acerca das irregularidades. Salientou, por fim, que o morador que deixar de adotar as medidas necessárias para prevenção e eliminação de eventuais focos do mosquito da dengue em sua propriedade, poderá incorrer na prática do crime previsto no art. 268 do Código Penal.

ASS.MP

 

Compartilhe esse artigo