A SOCIEDADE NOS DESEQUILIBRA EMOCIONALMENTE

por

Por: Fabiano Ferreira, mestre em ensino e pesquisador sobre relacionamento e atendimento ao cliente.


O tema deste texto é Desequilíbrio Emocional e como esse desiquilíbrio pode causar impactos negativos nas finanças pessoais. Abordarei o tema sobre o aspecto social, ou seja, como a sociedade influencia em nosso desequilíbrio emocional e financeiro.

O homem sempre buscou o autoconhecimento, o filósofo grego, Sócrates, disse: “Conhece-te a ti mesmo”. Essa frase nos remete a uma reflexão sobre a importância de buscarmos o autoconhecimento. É necessário trilhar o caminho do conhecimento. Precisamos compreender o lugar onde vivemos, como as pessoas se relacionam, quais são os valores mais importantes para o grupo no qual estamos inserido, senão será impossível conhecermos a nós mesmos, muito menos conhecer o que nos causa desequilíbrio emocional, que pode levar-nos ao caos financeiro.

Somos moldados conforme os valores da sociedade que vivemos, deixa-me exemplificar: Há alguns anos, não existiam os aparelhos celulares, ou seja, precisávamos usar um telefone fixo em casa ou no trabalho, as pessoas viviam tranquilamente sem esse equipamento.

Após a popularização dos aparelhos celulares, tudo mudou, pois passamos a nos comunicar com uma velocidade mais rápida. Depois veio o acesso à internet direto no telefone, também são criados os aplicativos de mensagens instantâneas, assim as pessoas querem respostas imediatas para suas perguntas ou diálogo online, como se o aparelho celular se tornasse uma extensão do próprio corpo; não vivemos sem ele!

Você sabe o que é Nomofobia?

É um transtorno psicológico causado pelo uso abusivo do smartphone, é o medo excessivo de ficar sem o aparelho. Segundo a psicóloga da USP, Dora Goes, as pessoas afetadas pela Nomofobia sofrem perdas sociais, pois não conseguem concentrar-se em atividades como o trabalho, estudo ou mesmo no lazer, é um desequilíbrio emocional. Muitas pessoas se afundam em dívidas para adquirir os aparelhos de ultima geração, perdem o emprego por não conseguir ficar desconectado, causando um verdadeiro descontrole nas finanças e na própria vida, afinal, vivemos em uma sociedade de consumo, onde “consumir” é o valor principal.

Por fim, é necessário perceber que não precisamos de tudo que nos é ofertado pela mídia para sermos pessoas felizes, a felicidade não está nas coisas e sim nos relacionamentos pessoais que criamos. Pense um pouco sobre o mundo a sua volta, veja o que realmente lhe traz equilíbrio emocional e também financeiro.

Forte abraço e até a próxima!

Contato: http://fabianopalestras.com.br

Imagens: Pixabay

 

Compartilhe esse artigo