FESTIVAIS: Diversão e insegurança

por

Só quem já foi em algum festival sabe a energia que o evento proporciona, pessoas do Brasil inteiro, do mundo inteiro, unidas em um único lugar com o mesmo propósito: se divertir. As vezes o "lineup" não é perfeito, mas a energia do local sempre é única.

O ser um humano é um ser sociável, quando todos se unem com a mesma razão, o resultado não poderia ser diferente, os desconhecidos viram amigos, cada um no seu estilo, cada um saiu de casa para viver a vida que carrega no coração, cabelo, roupa, dança, tudo reflete o verdadeiro espírito da pessoa.

Mas ultimamente temos passados por tempos difíceis, tempos de medo, os atentados terroristas estão aumentando, nunca sabemos quando será o próximo, e o alvo desses atentados sempre é um local com grande concentração de pessoas. Tivemos o caso no show da cantora norte americana Ariana Grande, e o mais recente em Las Vegas, no momento, toda a energia do festival se desfaz, igual cerração na manhã, mas de uma maneira muito rápida, instantânea, o medo, o desespero toma conta.

Há muita gente ruim no mundo, mas existem mais pessoas boas do que ruins. Os festivais irão continuar, esse espírito nunca pode se apagar, o amor vende o ódio, o medo. Se você nunca foi a um festival, vá, você sairá outra pessoa de lá, e a mudança é pra melhor. Não deixe que o medo deles, apague nossa felicidade.

Lucas Ruzza, jornalista, admirador da cultura pop e temas contemporâneos, encantado pelo pensamento e comportamento humano.

Compartilhe esse artigo