RETORNO ÀS AULAS: ANGÚSTIAS E EXPECTATIVAS

por

O mês é janeiro, ano de 2020, porém em hipótese alguma imaginávamos o que nos esperava pelos meses a seguir...

Até então muito planejamento, organizações e análise do tão sonhado "calendário escolar". Estava tudo lá, as datas mais importantes, os objetivos propostos, tudo muito bem pensado, apenas esperando a largada do esperado ano letivo.

Iniciamos como o previsto, colocando em prática as primeiras partes do plano, e para falar a verdade, a cada início de ano dá aquele friozinho na barriga, mesmo sabendo que foi tudo preparado o “olho no olho”, a realidade daqueles seres em formação não é tão simples assim, eles são "seres humanos", únicos, e por isso o nosso medo. Entretanto é gratificante esse recomeço a cada início do ano letivo, nos sentimos importantes na vida deles e a troca de vivência é esplêndida, aprendemos muito mais do que ensinamos.

E como aprendemos nesse ano de 2020, aprendemos - nós professores -, que o mundo não é apenas na sala de aula, mas também aprendemos a dar as mãos com as famílias dos nossos alunos, pois a energia da sala de aula estava agora na sala de casa! Foi necessário o apoio de todos eles, afinal nossos “diamantes” não poderiam ficar sem serem lapidados e a nossa missão agora era mais valorizada e ainda mais complexa.

O que fazer e como fazer?

Questões que permeavam nossas angústias, indo muito mais além do que as estratégias e métodos de ensino, nossos desafios não eram mais direcionados a nossas crianças e sim a nós mesmos, como usar essas ferramentas para disponibilizar nossos métodos, quais seriam os condutores mais eficazes?

Não foi fácil, estávamos numa corrida contra o tempo, criação de grupos de whtaspps, aplicativos, melhor resolução de imagem, atividades remotas e a cada semana uma realidade diferente.

A cada quinzena de entrega de materiais a preocupação estava em alerta:

Aprenderam? Como vamos avaliar? E assim nos colocamos a aprender para ensinar e o processo não findou, simplesmente por que não há fim, é uma constância que requer reinventarmos a cada obstáculo.

Em paralelo a tudo isso, a notícia de muitos dos nossos que se foram e nos sentimos inertes sem tem o que fazer, pois o distanciamento nos afastou de nossos entes queridos, sem um adeus, sem poder chorar nosso luto. Chegamos ao fim de uma fase muito desafiadora que ficará marcada na história da humanidade em muitos aspectos positivos e negativos, no entanto a batalha não terminou, aguardamos a luz no fim do túnel, a esperança que sempre nos ampara e acalenta nossos corações.

Ansiosos para o retorno neste ano de 2021, hoje sabemos o que vem pela frente, com mais expectativas positivas de que em breve estaremos vendo e ouvindo a alegria e o sorriso das nossas crianças pelos corredores da escola.

Fotos: Pixabay

Por: Josiane Lopes Ribeiro: Professora e entusiasta da leitura e das artes

Instagram: https://www.instagram.com/josylopezs/

Email: lopes_josy37@hotmail.com

Compartilhe esse artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin